Pular para o conteúdo

Como fazer um mochilão pelo nordeste: dicas para uma viagem incrível

imagem da praia de Jericoacoara com pessoas deitadas nas redes dentro da água. Dicas de Mochilão pelo Nordeste
imagem da praia de Jericoacoara com pessoas deitadas nas redes dentro da água.  Dicas de Mochilão pelo Nordeste
Jericoacoara

O Nordeste é um caldeirão de culturas, uma terra de belezas naturais incomparáveis e uma fonte inesgotável de diversidade. Fazer um mochilão pelo nordeste é uma ótima forma de conhecer lugares incríveis, gastando pouco e vivendo experiências inesquecíveis. 

Mas como planejar uma viagem dessas? Quais são as melhores dicas para aproveitar ao máximo o seu mochilão pelo nordeste? Neste artigo, vamos te dar algumas sugestões que podem te ajudar. Confira!

Escolha bem o seu roteiro

O Nordeste é formado por nove estados, cada um com suas particularidades e atrações. Você pode optar por visitar apenas um estado, ou combinar vários deles em uma mesma viagem. O importante é definir o seu roteiro com antecedência, considerando o seu tempo, o seu orçamento e os seus interesses. 

Uma dica é pesquisar sobre os destinos que você quer conhecer, usando sites como o TripAdvisor ou o Guia do Viajante, que oferecem informações, avaliações e dicas de outros viajantes. Alguns dos lugares mais procurados pelos mochileiros no Nordeste são:

  • Bahia: O estado da Bahia é um dos mais ricos em cultura, história e beleza natural do Brasil. Você pode visitar a capital Salvador, sendo um patrimônio histórico e cultural da humanidade, com suas igrejas, museus, monumentos e festas populares. Você também pode conhecer a Chapada Diamantina, que é um paraíso para os amantes da natureza, com suas cachoeiras, grutas, trilhas e paisagens deslumbrantes. E não se esqueça das praias, as quais são algumas das mais bonitas do país, como a Praia do Forte, a Praia de Itacaré, a Praia de Morro de São Paulo e a Praia de Porto Seguro.
  • Pernambuco: O estado de Pernambuco é outro destino imperdível para os mochileiros no Nordeste. Você pode começar pela capital Recife, que é uma cidade vibrante, com uma rica cena cultural, gastronômica e artística. Você também pode visitar Olinda, que é uma cidade histórica, com um charme colonial e um clima de festa. E não deixe de conhecer as praias, que são de tirar o fôlego, como a Praia de Porto de Galinhas, a Praia de Carneiros, a Praia de Maragogi e a Praia de Fernando de Noronha, que é um dos lugares mais paradisíacos do mundo.
  • Ceará: O estado do Ceará é um dos mais animados e divertidos do Nordeste. Você pode curtir a capital Fortaleza, que é uma cidade moderna, com uma ótima infraestrutura, uma vida noturna agitada e uma orla maravilhosa. Você também pode explorar o interior do estado, que é repleto de aventuras, como o Parque Nacional de Jericoacoara, que é um dos lugares mais bonitos do Brasil, com suas dunas, lagoas, pedras e ventos. E não perca as praias, sendo um convite ao relaxamento, como a Praia de Canoa Quebrada, a Praia de Cumbuco, a Praia de Morro Branco e a Praia de Lagoinha.

Faça as malas com inteligência

Para fazer um mochilão pelo nordeste, você precisará de pouca bagagem, mas de muita versatilidade. Leve apenas o essencial, como roupas leves, confortáveis e adequadas para o clima da região, que é quente e úmido na maior parte do ano. 

Não se esqueça de itens como protetor solar, repelente, óculos de sol, chapéu, chinelo, toalha, roupa de banho e um agasalho para as noites mais frias. 

Evite levar objetos de valor, como joias, relógios e eletrônicos, que podem chamar a atenção de possíveis ladrões. Prefira uma mochila resistente, com vários compartimentos e que caiba no bagageiro dos ônibus, sendo o principal meio de transporte entre as cidades do Nordeste.

Aproveite as opções de hospedagem alternativas

Fortaleza Ceara

Uma das formas de economizar no seu mochilão pelo nordeste é escolher bem onde se hospedar. Você pode optar por albergues, pousadas, campings ou até mesmo casas de família, que oferecem preços mais acessíveis e uma maior interação com os moradores locais.

Uma dica é usar plataformas como o Booking, o Airbnb ou o Couchsurfing, que permitem comparar as opções de hospedagem disponíveis, ver as avaliações de outros hóspedes e fazer reservas online. Algumas das opções de hospedagem alternativas mais recomendadas pelos mochileiros no Nordeste são:

  • Albergues: Os albergues são acomodações coletivas, que oferecem quartos compartilhados, banheiros comunitários, cozinha equipada, sala de convivência, internet e outros serviços. Os albergues são ideais para quem quer economizar, fazer novas amizades e trocar experiências com outros viajantes. Alguns dos albergues mais bem avaliados pelos mochileiros no Nordeste são o Hostel 7 em Salvador, o, Piratas da Praia em Recife, o Jericoacoara Hostel em Jericoacoara e o Full Sail Hostel em Fortaleza.
  • Pousadas: As pousadas são acomodações simples, mas confortáveis, que oferecem quartos privativos, banheiros individuais, café da manhã, recepção e outros serviços. As pousadas são ideais para quem quer um pouco mais de privacidade, tranquilidade e comodidade. Alguns das pousadas mais bem avaliadas pelos mochileiros no Nordeste são a Pousada do Boqueirão em Salvador, a Pousada do Amparo em Olinda, a Pousada do Toque em São Miguel dos Milagres e a Pousada Vila Kalango em Jericoacoara.
  • Campings: Os campings são áreas abertas, que oferecem espaço para montar barracas, banheiros coletivos, chuveiros, tomadas, iluminação e outros serviços. Os campings são ideais para quem quer estar em contato com a natureza, ter mais liberdade e aventura. Alguns dos campings mais bem avaliados pelos mochileiros no Nordeste são o Camping do Mundaí em Porto Seguro, o Camping do Siri em Maragogi, o Camping do Cajueiro em Barra Grande e o Camping da Lagoa em Canoa Quebrada.
  • Casas de família: as casas de família são acomodações particulares, que oferecem quartos ou sofás na casa de moradores locais, que abrem suas portas para receber viajantes. As casas de família são ideais para quem quer ter uma experiência mais autêntica, cultural e humana. Alguns dos sites que facilitam o contato entre viajantes e anfitriões são o Airbnb, o Couchsurfing e o Worldpackers.

Experimente a gastronomia regional

acaraje

Outra forma de aproveitar o seu mochilão pelo nordeste é experimentar a gastronomia regional, que é uma das mais variadas e saborosas do Brasil. Você pode degustar pratos típicos como a moqueca, o acarajé, o baião de dois, o sarapatel, o cuscuz, o bolo de rolo, o queijo coalho, o beiju, a tapioca, o açaí, o caju, o coco, entre outros. 

Além de deliciosos, esses pratos são baratos e podem ser encontrados em diversos lugares, como mercados, feiras, barracas de rua, restaurantes e lanchonetes. Uma dica é perguntar aos moradores locais quais são os melhores lugares para comer, e se aventurar pelos sabores do Nordeste. Alguns dos pratos mais famosos e apreciados pelos mochileiros no Nordeste são:

  • Moqueca: A moqueca é um ensopado de peixe ou frutos-do-mar, cozido em panela de barro, com leite de coco, azeite de dendê, cebola, tomate, pimentão, coentro e outros temperos. A moqueca é um prato de origem indígena, adaptado pelos africanos e pelos portugueses, que é muito consumido na Bahia e no Espírito Santo. Você pode saborear uma deliciosa moqueca na Casa de Tereza em Salvador, no Moqueca em Vitória, no Bar do Carlinhos em Porto Seguro e no Restaurante da Lúcia em Morro de São Paulo.
  • Acarajé: O acarajé é um bolinho frito de massa de feijão-fradinho, recheado com vatapá, caruru, camarão seco, salada e pimenta. O acarajé é um prato de origem africana, que foi trazido pelos escravos, e que é muito consumido na Bahia e em outros estados do Nordeste. Você pode saborear um delicioso acarajé na Dinha do Acarajé em Salvador, na Regina do Acarajé em Recife, na Tia Zefa em Fortaleza e na Acarajé da Cira em Maceió.
  • Baião de dois: O baião de dois é um prato de arroz e feijão, cozidos juntos, com queijo coalho, carne seca, linguiça, bacon, cebola, alho e outros temperos. O baião de dois é um prato de origem nordestina, criado pelos sertanejos, e é muito consumido no Ceará e em outros estados do Nordeste. Você pode saborear um delicioso baião de dois no Restaurante Colher de Pau em Fortaleza, no Restaurante Casa de Mãe em Jericoacoara, no Restaurante Mangai em Natal e no Restaurante Casa do Sertão em João Pessoa.
  • Cuscuz: O cuscuz é um prato de farinha de milho ou de mandioca, cozida no vapor, com leite, manteiga, açúcar, coco ralado e outros ingredientes. O cuscuz é um prato de origem árabe, introduzido pelos portugueses, que é muito consumido no Nordeste e em outros estados do Brasil. Você pode saborear um delicioso cuscuz no Café São Braz em Recife, no Café da Manhã Nordestino em Olinda, no Café Regional em Belém e no Café do Mercado em São Luís.

Respeite a cultura e o meio ambiente

Pelorinho Bahia
Pelourinho, Salvador/ Bahia

Por fim, uma das dicas mais importantes para fazer um mochilão pelo nordeste é respeitar a cultura e o meio ambiente da região. O Nordeste é um lugar de muita história, arte, música, religião, folclore e tradição, que devem ser valorizados e preservados. 

Você pode aprender mais sobre a cultura nordestina visitando museus, igrejas, centros culturais, festas populares, manifestações artísticas e artesanais, sendo uma fonte de conhecimento e encantamento. Da mesma forma, você deve respeitar o meio ambiente, que é um dos maiores patrimônios do Nordeste, com suas praias, dunas, lagoas, rios, cachoeiras, florestas, mangues, ilhas, recifes, animais e plantas. 

Portanto, admire e explore essas belezas naturais, mas sempre com cuidado, responsabilidade e consciência ecológica, evitando poluir, depredar ou desperdiçar os recursos naturais. Alguns dos lugares mais ricos em cultura e meio ambiente que você pode visitar no seu mochilão pelo nordeste são:

  • Pelourinho: O Pelourinho é o centro histórico de Salvador, que é considerado um patrimônio da humanidade pela UNESCO. O Pelourinho é um lugar de muita cor, música, arte e religiosidade, que reflete a mistura de raças e culturas que formam a identidade baiana. Você pode visitar o Museu Afro-Brasileiro, a Igreja e Convento de São Francisco, a Casa do Olodum, a Fundação Casa de Jorge Amado e o Terreiro de Jesus, sendo alguns dos pontos turísticos mais importantes do Pelourinho.
  • São Luís: São Luís é a capital do Maranhão, conhecida como a cidade dos azulejos, por causa da arquitetura colonial portuguesa, adornada com cerâmicas coloridas. São Luís é um lugar de muita poesia, literatura, folclore e festividade, que expressa a riqueza cultural do povo maranhense. Você pode visitar o Centro Histórico de São Luís, que é tombado pela UNESCO, o Museu Histórico e Artístico do Maranhão, a Casa de Nhozinho, o Teatro Arthur Azevedo e o Palácio dos Leões, sendo alguns dos pontos turísticos mais importantes de São Luís.
  • Lençóis Maranhenses: Os Lençóis Maranhenses são um parque nacional, que abrange os municípios de Barreirinhas, Santo Amaro e Primeira Cruz, no Maranhão. Os Lençóis Maranhenses são um fenômeno natural único, que consiste em um imenso deserto de areia branca, cortado por lagoas de água doce, de cores azul e verde. Você pode visitar os Lençóis Maranhenses de junho a setembro, o qual é o período de chuvas, quando as lagoas estão cheias e cristalinas. Você pode fazer passeios de 4×4, de barco, de avião ou de caminhada, as quais são algumas das formas de conhecer os Lençóis Maranhenses.
  • Delta do Parnaíba: O Delta do Parnaíba é uma área de preservação ambiental, que abrange os estados do Piauí e do Maranhão. O Delta do Parnaíba é o único delta das Américas que deságua em mar aberto, sendo formado por cinco braços de rio, que se dividem em mais de 70 ilhas fluviais. Você pode visitar o Delta do Parnaíba durante todo o ano, e apreciar a sua diversidade de ecossistemas, como manguezais, dunas, lagoas, praias, florestas e cerrados. Você pode fazer passeios de lancha, de catamarã, de canoa ou de bicicleta, as quais são algumas das formas de conhecer o Delta do Parnaíba.

Espero que essas dicas sejam úteis para você planejar e realizar o seu mochilão pelo nordeste.

Fonte: Melhores destinos do Brasil

Você também pode gostar:

Cinco passos para reservar voos baratos, veja como economizar

As sete ilhas da Tailândia que vão te deixar sem fôlego

Como viajar sozinho: uma experiência libertadora e transformadora

O Triângulo das Bermudas: mistérios que ainda nos assombram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *